Batalhas da Segunda Guerra Mundial

Batalhas da Segunda Guerra Mundial


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Batalhas importantes da segunda guerra mundial
Batalhas e ofensivas na Segunda Guerra MundialEncontro
O exército alemão invade a Polônia.1 de setembro de 1939
O Exército Vermelho invade a Finlândia.30 de novembro de 1939
O exército alemão invade a Dinamarca.8 de abril de 1940
O exército alemão invade a Noruega.8 de abril de 1940
Adolf Hitler lança sua ofensiva ocidental.10 de maio de 1940
A evacuação de Dunquerque começa.27 de maio de 1940
Início da Batalha da Grã-Bretanha.10 de julho de 1940
Clímax da Batalha da Grã-Bretanha.30 de agosto de 1940
Início da Blitz.7 de setembro de 1940
Rodolfo Graziani e o Exército Italiano avançam rapidamente para o Egito.13 de setembro de 1940
Adolf Hitler adia a Operação Sealion.17 de setembro de 1940
O exército britânico captura Tobruk.22 de janeiro de 1941
Erwin Rommel monta seu primeiro ataque na Guerra do Deserto.24 de março de 1941
A Operação Punição chega ao fim.22 de junho de 1941
Adolf Hitler lança a Operação Barbarossa.22 de junho de 1941
O exército alemão avança em Leningrado.12 de agosto de 1941
O exército alemão avança sobre Moscou.6 de outubro de 1941
As forças japonesas atacam a Frota dos Estados Unidos em Pearl Harbor.7 de dezembro de 1941
As tropas japonesas invadiram a Malásia, Tailândia, Ilha Batann nas Filipinas.8 de dezembro de 1941
As tropas japonesas invadem a Birmânia.11 de dezembro de 1941
Hong Kong se rendeu com a perda de sua guarnição de 12.000.25 de dezembro de 1941
Tropas japonesas pousam no canto noroeste de Cingapura8 de fevereiro de 1941
O general Arthur Percival entrega Cingapura aos japoneses.15 de fevereiro de 1942
General Douglas MacArthur e as forças dos Estados Unidos deixam as Filipinas22 de fevereiro de 1942
Ataque aliado em St Nazaire.27 de março de 1942
O marechal do ar Arthur Harris ordena o bombardeio de Colônia.30 de maio de 1942
Início da batalha de Midway.4 de junho de 1942
Erwin Rommel derrota Neil Richie no Gazala.14 de junho de 1942
Erwin Rommel e o exército alemão capturam Tobruk.21 de junho de 1942
Desembarques aliados em Guadalcanal.7 de agosto de 1942
Ataque aliado em Dieppe.14 de agosto de 1942
O exército alemão entra em Stalingrado.24 de agosto de 1942
Erwin Rommel ataca o Oitavo Exército em Alam el Halfa.30 de agosto de 1942
Bernard Montgomery ordena contra-ataque a El Alamein.23 de outubro de 1942
O comandante de ala Guy Gibson lidera o ataque aos Dambusters.16 de maio de 1943
O Exército Alemão derrotado em El Alamein.4 de novembro de 1942
O exército britânico recaptura Tobruk.13 de novembro de 1942
Os Aliados capturam Trípoli.23 de janeiro de 1943
O marechal do ar Arthur Harris ordena o bombardeio de Hamburgo.24 de julho de 1943
As forças aliadas bombardeiam o mosteiro de Monte Cassino.15 de fevereiro de 1944
Bombardeio aliado no Raid de Nuremberg.30 de março de 1944
As forças do Eixo rendem a Tunísia.11 de maio de 1943
A Segunda Frente foi aberta com desembarques Aliados na Normandia.6 de junho de 1944
O Exército Alemão esmaga a Revolta de Varsóvia.2 de outubro de 1944
O General Walter Krueger e o 6º Exército dos EUA desembarcaram em Leyte.20 de outubro de 1944
Forças dos EUA voltam para as Filipinas em Luzon15 de dezembro de 1945
Início da Operação Ten-Go.2 de fevereiro de 1945
O marechal do ar Arthur Harris ordena o bombardeio de Dresden.13 de fevereiro de 1945
O Exército dos Estados Unidos pousa em Iwo Jima.19 de fevereiro de 1945
Força Aérea do Exército dos Estados Unidos cria tempestade de fogo em Tóquio.9 de março de 1945
O Exército dos Estados Unidos pousa em Okinawa.1 de abril de 1945
Um ataque kamikaze de 700 aviões afunda e danifica 13 contratorpedeiros americanos.6 de abril de 1945
O navio de guerra gigante japonês Yamato afundado em Okinawa.7 de abril de 1945
Fim da Batalha do Atlântico.7 de maio de 1945
Força Aérea do Exército dos Estados Unidos lança bomba atômica em Hiroshima.6 de agosto de 1945
Força Aérea do Exército dos Estados Unidos lança bomba atômica em Nagasaki.9 de agosto de 1945

Segunda Batalha de El Alamein

o Segunda Batalha de El Alamein (23 de outubro - 11 de novembro de 1942) foi uma batalha da Segunda Guerra Mundial que ocorreu perto da parada ferroviária egípcia de El Alamein. A Primeira Batalha de El Alamein e a Batalha de Alam el Halfa impediram o Eixo de avançar ainda mais para o Egito.

Em agosto de 1942, o general Claude Auchinleck foi substituído como comandante-em-chefe do Comando do Oriente Médio e seu sucessor, o tenente-general William Gott, foi morto em seu caminho para substituí-lo como comandante do Oitavo Exército. O tenente-general Bernard Montgomery foi nomeado e liderou a ofensiva do Oitavo Exército.

A vitória dos Aliados foi o início do fim da Campanha do Deserto Ocidental, eliminando a ameaça do Eixo ao Egito, ao Canal de Suez e aos campos de petróleo do Oriente Médio e Persa. A batalha reavivou o moral dos Aliados, sendo o primeiro grande sucesso contra o Eixo desde a Operação Cruzado no final de 1941. A batalha coincidiu com a invasão Aliada do Norte da África francesa na Operação Tocha em 8 de novembro, a Batalha de Stalingrado e a Campanha de Guadalcanal .


Batalha do Atlântico: 3 de setembro de 1939 a 8 de maio de 1945

A mais longa campanha contínua da Segunda Guerra Mundial ocorre, com os Aliados travando um bloqueio naval contra a Alemanha e iniciando uma luta pelo controle das rotas marítimas do Oceano Atlântico. O Eixo, com seus submarinos, responde com um contra-bloqueio que é a princípio bem-sucedido, mas o uso de comboios, aeronaves e tecnologia pelos Aliados acaba virando a maré. Ao longo de cinco anos, milhares de navios se envolveram em mais de 100 batalhas no Oceano Atlântico, com aproximadamente 100.000 vidas perdidas.

Fotos: as imagens que definiram a segunda guerra mundial


Batalha do Bulge (dezembro de 1944 - janeiro de 1945)

A Batalha do Bulge, ou Contra-ofensiva das Ardenas, durou de 16 de dezembro de 1944 a 25 de janeiro de 1945. De acordo com o relatório do Museu Nacional da Segunda Guerra Mundial, quase um milhão de soldados de campos inimigos foram mortos. Esta continua a ser a maior e mais sangrenta batalha que os EUA travaram, já que aproximadamente 80.000 soldados foram capturados, mutilados ou mortos. Nesse ponto, Hitler parecia derrotado e era um fugitivo. Mas ele considerou que era o momento perfeito para lançar um contra-ataque às forças aliadas. Isso foi liderado por Marshalls Walther Model e Gerd von Rundstedt em um denso raio da Floresta Ardennes de 120 quilômetros. O ataque foi lançado em 16 de dezembro, com quase 1.000 tanques e 250.000 soldados alemães.

Os alemães enfrentaram as tropas americanas feridas e cansadas que descansavam. No primeiro dia, os alemães conseguiram passar, circundaram a divisão de infantaria americana, capturaram as estradas principais e se dirigiram para o rio Meuse. Eles se disfarçaram em uniforme americano e massacraram os soldados aliados. Em 25 de dezembro, eles se moveram 50 milhas em território inimigo e forçaram o comandante das Forças Aliadas, General Dwight, a enviar reforços.

Cerca de 500.000 jovens soldados foram enviados para a guerra, lutando em florestas com temperaturas extremamente baixas e pouca visibilidade. Muitos sofreram queimaduras de frio, enquanto a maioria dos soldados feridos morreu congelada. A vitória deles durou pouco, pois um ataque de represália pela unidade do Exército dos EUA controlada pelo General Patton atacou os flancos alemães. Pouco depois, o tempo melhorou e ataques aéreos dos Aliados foram lançados. Poucos dias depois de ataques incessantes, o Terceiro Exército de Patton & # 8217s capturou Bastogne, enquanto a segunda divisão impediu que os tanques alemães & # 8217s se aproximassem do rio Meuse. 1º de janeiro de 1945 marcou o esforço final da Alemanha para vencer a Contra-ofensiva de Ardennes, ao lançar a Operação Bodenplatte. Para executar o plano, eles montaram 1.000 aeronaves alemãs para atacar o campo de aviação inimigo & # 8217s. A Luftwaffe conseguiu destruir cerca de 100 aviões de guerra aliados, mas sofreu perdas insubstituíveis. Com isso, os alemães estavam de volta à estaca zero.


7. Segunda Batalha de Kharkov, maio de 1942

A Segunda Batalha de Kharkov foi travada de 12 a 28 de maio de 1942. Foi uma contra-ofensiva do Eixo na região ao redor de Kharkov contra o Exército Vermelho na Frente Oriental. O objetivo da ofensiva era eliminar a cabeça de ponte de Izium sobre Seversky Donets ou o “bojo de Barvenkovo”, uma área conhecida por sediar ofensivas soviéticas. Depois da Batalha de Moscou, que afastou as forças alemãs da capital soviética, a Ofensiva de Kharkov foi uma nova tentativa do lado soviético de expandir sua iniciativa estratégica.

Em 12 de maio de 1942, sob o comando do marechal Semyon Timoshenko, as forças soviéticas atacaram o 6º Exército alemão a partir de um saliente estabelecido durante os contra-ataques de inverno. Esta ofensiva esgotou ainda mais as reservas do Exército Vermelho e não conseguiu obter um elemento de surpresa significativo. Inicialmente, havia sinais promissores para o Exército Vermelho, mas as ofensivas foram interrompidas por contra-ataques alemães. Joseph Stalin e vários oficiais do estado-maior cometeram erros críticos ao subestimar o potencial do 6º Exército e superestimar suas próprias forças. Isso isolou o avanço das tropas soviéticas do resto da frente. A batalha resultou em quase 300.000 baixas do lado soviético e 20.000 para os alemães e seus aliados.


20. A batalha mais longa em solo alemão durante a Segunda Guerra Mundial, bem como a batalha mais longa da história do Exército dos EUA, a Batalha de H & Atilde & Frac14rtgen Forest foi ofuscada pela Batalha de Bulge, apesar de sua longevidade e importância estratégica

Lutada com a intenção de comandantes aliados de prender as forças alemãs na área circundante e impedi-los de reforçar seus camaradas sitiados envolvidos na Batalha de Aachen ao norte, a Batalha de H & Atilde & Frac14rtgen Forest foi travada entre 19 de setembro e 16 de dezembro de 1944. Travada em uma área de 140 quilômetros quadrados de floresta densa e terreno pantanoso, situada a aproximadamente 5 quilômetros a leste da fronteira belga-alemã, a batalha, que os Aliados pretendiam ser apenas uma breve distração, transformou-se na batalha mais longa já travada na Alemanha solo durante todo o conflito.

Possuindo importância estratégica para os alemães, a área serviria como uma área de preparação vital para a ofensiva de inverno de 1944 (mais tarde conhecida como Batalha do Bulge). Consequentemente, comandados pelo Generalfeldmarschall Walter Model, as forças alemãs lutaram agressivamente para manter o controle da área. Culminando com uma vitória defensiva dos alemães, as forças ofensivas americanas sofreram 33.000 baixas a uma taxa de 25%. Enquanto isso, os alemães, embora sofrendo pesadas baixas por conta própria, conseguiram impedir o avanço dos Aliados e, por um tempo, foram até mesmo capazes de lançar uma contra-ofensiva envolvendo quase trinta divisões e quase recapturar a importante cidade de Bastogne.


As 10 batalhas mais sangrentas e mais caras da Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial, o maior conflito armado da história, começou no ano de 1939 e terminou em 1945 e se estendeu por todo o mundo com suas batalhas. Com novas tecnologias e armamentos, a Segunda Guerra Mundial produziu cerca de 60 milhões de mortes. O que se segue é um relato das dez batalhas mais sangrentas da Segunda Guerra Mundial.

A Segunda Guerra Mundial, o maior conflito armado da história, começou no ano de 1939 e terminou em 1945 e se estendeu por todo o mundo com suas batalhas. Com novas tecnologias e armamentos, a Segunda Guerra Mundial produziu cerca de 60 milhões de mortes. O que se segue é um relato das dez batalhas mais sangrentas da Segunda Guerra Mundial.

Você sabia?

Durante a Segunda Guerra Mundial, os Aliados lançaram cerca de 3,4 milhões de toneladas de bombas, o que é uma média de aproximadamente 27.700 toneladas de bombas por mês.

A origem da Segunda Guerra Mundial pode ser rastreada até a instabilidade e os conflitos criados pela Primeira Guerra Mundial. A Segunda Guerra Mundial estourou duas décadas depois e foi travada entre dois grupos de países. De um lado, estavam as Potências do Eixo, incluindo Alemanha, Itália e Japão e do outro lado tinham os Aliados, incluindo França, Grã-Bretanha, Austrália, Nova Zelândia, União Soviética, Canadá, Índia, China e Estados Unidos da América .

A Segunda Guerra Mundial começou em 1 de setembro de 1939 com a invasão da Polônia pela Alemanha nazista. A guerra continuou por seis anos depois disso e finalmente terminou em 2 de setembro de 1945 com a rendição oficial do Japão. A guerra foi travada na Europa, Ásia, África e América. O conflito ceifou muitas vidas e destruiu cidades e países ao redor do globo em comparação com as guerras anteriores.

10 batalhas mais sangrentas da segunda guerra mundial

A Segunda Guerra Mundial viu as batalhas mais sangrentas da história da humanidade, criando um oceano de sangue. Praticamente, o mundo inteiro estava em estado de guerra e produziu cerca de 60 milhões de mortes e inúmeras vidas destruídas. Alistado neste artigo Historyplex estão as dez batalhas mais sangrentas travadas durante a Segunda Guerra Mundial.

Batalha de Stalingrado

Lutou entre: Alemanha e União Soviética

Duração da batalha: 23 de agosto de 1942 e # 8211 2 de fevereiro de 1943

A Batalha de Stalingrado foi travada entre a Alemanha nazista e a União Soviética para adquirir Stalingrado. A batalha foi um grande avanço na frente oriental pela Alemanha, que marcou perdas terríveis, tornando-se a batalha mais sangrenta de todos os tempos. Stalingrado, sendo um centro de transporte, era uma porta de entrada para a região do Cáucaso, que tinha reservas de petróleo. Os alemães atacaram a Luftwaffe por meio de uma série de bombardeios, que destruíram Stalingrado. Isso, no entanto, abriu caminho para uma paisagem desnecessária. A Alemanha esperava uma vitória fácil, porém, eles foram retidos em uma brutal luta casa a casa com os soviéticos. Eles controlavam mais de 90% da cidade, mas não conseguiam se desvencilhar de alguns teimosos soldados soviéticos.

Em novembro de 1942, o Exército Vermelho atacou as forças alemãs, cercando-as de todos os lados. No entanto, Hitler tentou impedir que as forças alemãs recuassem. Ao mesmo tempo, o frio intenso e a fome estavam afetando os alemães. Em fevereiro de 1943, quando os soldados alemães não conseguiram se libertar, a União Soviética venceu a batalha com ambos os lados sofrendo enormes baixas. Esta batalha resultou na morte e captura de mais de um quarto de milhão de soldados alemães, e a região do Cáucaso, com ricas reservas de petróleo, foi negada aos nazistas.

Batalha de berlin

Lutou entre: Alemanha e União Soviética

Duração da batalha: 16 de abril de 1945 e # 8211 2 de maio de 1945

A batalha de Berlim trouxe consigo o fim da Segunda Guerra Mundial. A última grande batalha custou muitas vidas e viu a queda da Alemanha junto com Hitler e seus seguidores cometendo suicídio. O exército soviético alcançou o rio Oder abrindo caminho através da Polônia, onde superou os soldados alemães em termos de homens e munições. Quando os soldados soviéticos chegaram a Berlim, os alemães não tiveram outra opção a não ser enviar jovens inexperientes, idosos e seguidores de Hitler para enfrentar os russos. Mesmo que os alemães tivessem perdido toda a vantagem, Hitler ainda planejou a defesa da cidade por conta própria ao confiar no 12º Exército alemão, que havia recuado da frente ocidental.

Os alemães que lutaram na batalha receberam armamento antitanque e empregaram táticas de bater e correr para dominar os tanques russos. Mais de 2 milhões de projéteis de artilharia foram disparados em Berlim, por causa dos quais os vastos tanques da Rússia e # 8217 eram de pouco valor nas ruas cheias de destroços. Os soviéticos destruíram um prédio inteiro se fossem atacados de dentro ou de fora do prédio. A devastação foi excessiva e, finalmente, em maio de 1945, a cidade de Berlim se rendeu aos russos, pondo fim à Segunda Guerra Mundial na Europa. A Alemanha admitiu a derrota sem sujeição a qualquer condição.

Batalha de moscou

Lutou entre: Alemanha nazista e União Soviética

Duração da batalha: 2 de outubro de 1941 e # 8211 7 de janeiro de 1942

A capital, Moscou sempre foi considerada um centro importante, tanto política quanto militarmente. A Alemanha acreditava que capturar Moscou esmagaria o espírito do Exército Vermelho, e Moscou estará à mercê da Alemanha. As forças alemãs o nome de código como Operação Tufão e planejou duas ofensivas. Um estava ao norte de Moscou contra a Frente Kalinin, enquanto o outro estava ao sul do Oblast de Moscou. Mais de um milhão de homens foram designados para a operação. O 2º, 4º e o 9º exército junto com os três Grupos Panzer & # 8211 2, 3 e 4 & # 8211 foram enviados para a batalha. Eles também foram apoiados pela Luftwaffe & # 8217s Luftflotte 2 (Air Fleet 2). Os estágios primários da Operação Barbarossa trouxeram tremendo sucesso para os nazistas e calamidade para os russos. A Alemanha estava à beira do sucesso & # 8211 cerca de 28 divisões russas ficaram fora de ação, enquanto outras 70 divisões estranhas perderam metade de seus homens, incluindo equipamentos.

No entanto, os sonhos de Hitler foram destruídos, pois eles tiveram que enfrentar a resistência feroz e estratégica da Rússia. As severas temperaturas do inverno impossibilitaram a Alemanha de dominar Moscou. Após semanas de condições climáticas adversas, o Exército Vermelho contra-atacou e forçou as forças alemãs a recuarem a mais de 160 quilômetros de Moscou. Mesmo depois que a Rússia ganhou a batalha, ambos os lados enfrentaram enorme devastação e perdas humanas. Antes de planejar esta batalha, muitos dos oficiais alemães advertiram Hitler sobre os invernos rigorosos e o lembraram da retirada de Napoleão, mas tudo foi em vão.

Batalha de Narva

Lutou entre: Alemanha e União Soviética

Duração da batalha: 2 de fevereiro de 1944 e # 8211 10 de agosto de 1944

O istmo de Narva, país da Estônia, era um território valioso para as Forças Armadas soviéticas, e ambos os lados (alemães e russos) estavam travando uma batalha feroz para conquistá-lo. A intensa batalha continuou por alguns meses e finalmente terminou quando Hitler evacuou todas as suas tropas da Estônia. A principal razão por trás dessa batalha foi que Joseph Stalin da União Soviética queria que a região de Narva criasse uma base aérea, para que ele pudesse planejar a invasão da Prússia, o que não foi alcançado.

A batalha ocorreu na seção norte da Frente Oriental, que foi dividida em duas fases & # 8211 Batalha de Cabeça de Ponte de Narva e Batalha da Linha de Tannenberg. Os estonianos ajudaram as forças alemãs em seu movimento de resistência com a esperança de criar um exército nacional e tornar seu país independente. A batalha de Narva é conhecida entre as intensas batalhas que a Segunda Guerra Mundial viu. Depois de lutar por vários meses e enfrentar perdas terríveis, Hitler evacuou todas as suas tropas da Estônia. Após a vitória defensiva dos alemães, Narva foi declarado como nação livre até que a União Soviética assumisse o controle do território após o fim da guerra.

Batalha da frança

Lutados entre: França, Reino Unido, Bélgica, Holanda, Canadá, Polônia contra Alemanha e italia

Duração da batalha: 10 de maio de 1940 e # 8211 25 de junho de 1940

Também chamada de Queda da França, essa batalha apresentou a invasão bem-sucedida dos alemães na França e nos Países Baixos. Após a invasão bem-sucedida da Polônia, Hitler tinha seus interesses voltados para o Ocidente. Seu principal objetivo era invadir a União Soviética, então ele começou dando pequenos passos, derrotando países baixos, como Holanda, Bélgica, Luxemburgo e França. A Batalha da França ocorreu no início da Guerra Mundial, quando nenhum dos lados era incrivelmente sério em termos de ações militares. Quando a batalha começou, a Alemanha era superada em número pelas forças aliadas, entretanto, os planos alemães eram tão eficazes que o número não gerou mudanças.

Assim que a Alemanha assumiu o controle dos Países Baixos, eles tiveram que enfrentar o exército francês e britânico de frente. A primeira operação foi denominada Fall Gelb (Case Yellow). Com isso, as unidades alemãs abriram caminho pelas Ardenas e cercaram as unidades aliadas que haviam entrado na Bélgica. Com as forças britânicas e francesas sendo forçadas a empurrar de volta para o mar, a Força Expeditória Britânica se retirou. Isso foi seguido pela segunda operação da Alemanha, chamada Fall Rot (Case Red), na qual os alemães derrotaram as forças francesas esgotadas. Durante a batalha da França, as forças francesas e britânicas foram evacuadas e, como resultado, as regiões oeste e norte da França foram declaradas como zonas ocupadas pelos alemães. Após a batalha, a Alemanha estava livre para planejar estratégias de nocaute contra a Grã-Bretanha.

Batalha de Kursk

Lutou entre: Alemanha e União Soviética

Duração da batalha: Ofensiva alemã: 5 a 16 de julho de 1943 Ofensiva soviética: 12 de julho de 1943 e # 8211 23 de agosto de 1943

A batalha de Kursk ocorreu logo após a batalha de Stalingrado, que registrou a maior série de confrontos de tanques em toda a guerra. Esta batalha também viu o dia mais caro de conflito aéreo na história da guerra. Consistia em mais de 6.000 tanques e 4.000 aeronaves com aproximadamente dois milhões de combatentes. A guerra foi na verdade uma tentativa feita pelas forças alemãs de entrar na ofensiva após sua terrível derrota na batalha de Stalingrado. As forças alemãs a nomearam como & # 8220Operation Citadel & # 8221, enquanto a União Soviética a chamou de & # 8220Operation Polkovodets Rumjantsev & # 8221 (para a ofensiva) e & # 8220Operation Kutuzov & # 8221 (para a defensiva).

As forças alemãs tinham planos estratégicos para explodir o Exército Vermelho, mas estavam esperando a chegada de seu novo armamento. Enquanto isso, o Exército Vermelho teve mais tempo para se preparar para a batalha e contra-atacou com suas defesas antitanque profundas, exterminando as forças alemãs. Foi a primeira vez para as forças alemãs em que suas ofensivas estratégicas tiveram de ser interrompidas e destruídas antes mesmo que pudessem romper.

Batalha de Luzon

Lutou entre: Estados Unidos e Filipinas contra Japão

Duração da batalha: 9 de janeiro de 1945 e # 8211 15 de agosto de 1945

A batalha de Luzon foi travada pelas forças aliadas dos Estados Unidos, Filipinas e México contra o Japão como parte do Teatro de Operações do Pacífico, onde os Estados Unidos e os filipinos ganharam a vitória. Capturar as Filipinas do Japão foi de grande importância, pois poderia ter criado uma ameaça para os EUA. Quando a batalha começou, a aeronave americana atacou o sul de Luzon com a intenção de enganar as forças japonesas que o ataque seria pelo lado sul. No entanto, o general japonês Yamashita já havia construído posições defensivas no norte de Luzon também.

As forças de desembarque dos Aliados tiveram que enfrentar severa oposição da aeronave Kamikaze japonesa. Depois de alguns meses desde o início da batalha, os Aliados já haviam conquistado grandes partes de Luzon, mas tiveram que lutar com pequenas tropas do Japão até a rendição incondicional do império japonês. Nesta batalha, o Japão teve que enfrentar muitas baixas do que as forças aliadas.

Segunda Batalha de Kharkov

Lutou entre: Alemanha, Romênia e Itália contra a União Soviética

Duração da batalha: 12 de maio de 1942 e # 8211 28 de maio de 1942

Kharkov era um local central na Frente Oriental, e a cidade havia visto uma série de lutas quando foi capturada pelos alemães. Quando o Exército Vermelho atacou Kharkov, infelizmente eles tiveram que enfrentar um feroz ataque de retorno do 6º Exército alemão. A batalha começou com o ataque súbito das forças soviéticas & # 8217 do bojo de Barvenkovo ​​(área ofensiva da União Soviética & # 8217s) na região próxima a Kharkov.

As forças soviéticas subestimaram o potencial do 6º Exército Alemão sob o comando do Marechal de Campo Friedrich Paulus. Nos primeiros três dias, o Exército Vermelho empurrou os alemães para longe de Moscou, mas depois foram cercados e destruídos com grande número de baixas. A vitória de Kharkov inflou bastante a confiança alemã.

Batalha do Bulge

Lutados entre: França, Reino Unido, Bélgica, Estados Unidos e Canadá contra Alemanha

Duração da batalha: 16 de dezembro de 1944 e # 8211 25 de janeiro de 1945

Com a deterioração da situação na Frente Ocidental, Hitler decidiu desenvolver um plano que incluiria um ataque ao estilo Blitzkrieg, de modo a atingir seu objetivo final de obrigar os EUA e a Grã-Bretanha a assinar tratados de paz separados. Se esse objetivo fosse alcançado, as forças alemãs poderiam se concentrar em assumir o controle da União Soviética. Esta batalha foi o último ataque maciço lançado pela Alemanha nazista contra os Aliados. A batalha foi planejada com a intenção de quebrar a aliança da França, dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha. O nome & # 8216Bulge & # 8217 foi dado pela Grã-Bretanha, por causa da protuberância no mapa onde a linha aliada foi rompida pelas forças alemãs.

No final da Segunda Guerra Mundial, as tropas alemãs lançaram um ataque ofensivo pelas florestas da região de Ardennes na Bélgica, França e Luxemburgo na Frente Ocidental. As tropas aliadas foram completamente apanhadas desprevenidas pelo ataque alemão. Uma batalha feroz se seguiu em que as forças aliadas colocaram resistência em torno da cordilheira Elsenborn (no norte) e em torno de Bastogne (no sul), bloqueando o acesso às estradas noroeste e norte para as tropas alemãs, das quais dependiam para sua vitória. Isso atrasou o avanço das tropas alemãs. Além disso, com a melhoria das condições meteorológicas, as forças aliadas lançaram ataques aéreos contra os alemães, o que levou à queda da ofensiva alemã. Esta batalha foi uma das maiores travadas na história da guerra americana com muito derramamento de sangue.

Batalha de Monte Cassino

Lutou entre: Forças Francesas Livres, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Polônia, Nova Zelândia, Índia e Exército Realista Italiano contra Alemanha e República Social Italiana

Duração da batalha: 17 de janeiro de 1944 e # 8211 18 de maio de 1944

A Batalha de Monte Cassino é conhecida como uma das batalhas mais difíceis a serem travadas durante a Segunda Guerra Mundial. A principal razão por trás dessa guerra foi quebrar a Linha Gustav alemã e capturar Roma. O mosteiro de Monte Cassino, de 1.400 anos, que ficava no centro da linha defensiva dos alemães fez quatro divisões de batalhas e aconteceu no mês de janeiro, fevereiro, março e finalmente terminou em maio.

As forças aliadas tiveram que enfrentar muitos obstáculos para tomar o controle de Roma, pois havia apenas duas estradas que conduziam à cidade & # 8211 via Appia e Casilina, que contava com inexpugnáveis ​​forças alemãs. No final da batalha, os Aliados conquistaram a cidade de Roma, mas tiveram que pagar um preço bastante alto em termos de baixas.

* O número de vítimas é um valor aproximado.

A Segunda Guerra Mundial provou ser a guerra mais devastadora, ceifando milhões de vidas. O alinhamento político foi alterado e, para evitar novos conflitos, foi criada a Organização das Nações Unidas (ONU).


10 principais batalhas da segunda guerra mundial

A Segunda Guerra Mundial foi o conflito mais sangrento da história da humanidade. O mundo estava em um estado de “guerra total”. Motivados pela ameaça da tirania global, os Aliados acabaram prevalecendo, mas essa vitória foi marcada por batalhas vencidas e perdidas. Esta lista analisa dez batalhas que mudaram decisivamente o curso da guerra. As batalhas são classificadas com base no que estava em jogo e no efeito que tiveram na guerra como um todo.

Após a conquista alemã da Polônia em setembro de 1939, Hitler voltou sua atenção para o oeste. Seu objetivo final era invadir a União Soviética, mas ele sabia que a derrota das nações da Europa Ocidental era uma necessidade para evitar uma guerra em duas frentes. O primeiro passo foi invadir os Países Baixos (Holanda, Luxemburgo e Bélgica) e França. Hipoteticamente, a Alemanha poderia então conquistar a Grã-Bretanha, re-desdobrar-se para o leste e travar uma guerra de frente única contra os russos.

O exército alemão estava em menor número que os aliados. No entanto, o jogo dos números não importava porque o plano alemão era muito eficaz. Assim que os alemães invadiram os Países Baixos, o Exército francês e a Força Expedicionária Britânica (BEF) moveram-se para o norte para enfrentar os alemães de frente. Isso permitiu que o Grupo A do Exército Alemão cortasse as defesas Aliadas nas Ardenas e avançasse em direção ao Canal da Mancha, prendendo-os efetivamente com as costas contra o mar. Uma nova ofensiva foi lançada contra Paris, a França caiu e o BEF foi evacuado em Dunquerque. O país foi dividido em zonas de ocupação alemã e França de Vichy. A Alemanha estava então livre para se concentrar em tirar a Grã-Bretanha da guerra.

No verão de 1944, o Exército Vermelho estava às portas da Alemanha. Não há dúvida de que os russos poderiam ter derrotado sozinhos a Alemanha nazista (daí esta classificação no número 9), mas Stalin vinha pressionando o Ocidente para abrir uma segunda frente na tentativa de desviar os recursos alemães e acabar mais rapidamente com o guerra. As Forças Aéreas Americanas e a Força Aérea Real Britânica (RAF) vinham travando uma campanha de bombardeio estratégico desde 1942. Os Aliados controlavam o teatro Mediterrâneo e invadiram a Itália em 1943. No entanto, era estrategicamente necessário lançar uma invasão em grande escala da França para destruir a força principal do exército alemão no norte da Europa.

A Operação Overlord começou com os desembarques na Normandia em junho de 1944. Em agosto, havia mais de 3 milhões de soldados aliados na França. Paris foi libertada em 25 de agosto e o exército alemão recuou completamente e recuou para cruzar o rio Sena em 30 de agosto. A Alemanha foi forçada a reforçar a Frente Ocidental com recursos das Frentes Oriental e Italiana. O resultado foi uma vitória estratégica aliada decisiva. Em setembro, as forças aliadas ocidentais estavam se aproximando da fronteira alemã. A Alemanha nazista se renderia menos de um ano depois. Mais importante ainda, a Europa Ocidental não seria controlada pela Rússia comunista, que teve imensas implicações políticas no pós-guerra.

Até agosto de 1942, os Aliados estavam na defensiva no Pacific Theatre. A capacidade ofensiva dos japoneses foi reduzida após as batalhas navais do Mar de Coral e Midway. No entanto, o Japão ainda estava na ofensiva e planejava invasões de Fiji, Nova Caledônia e Samoa. Em agosto de 1942, a Marinha Imperial Japonesa estava em processo de construção de uma série de bases nas Ilhas Salomão que forneceriam uma área de preparação para essas invasões planejadas e ofereceriam proteção para sua base principal em Rabaul. Os Aliados viram nisso uma grande ameaça à Austrália. Os japoneses estavam construindo um campo de aviação em Guadalcanal que poderia aumentar a cobertura aérea japonesa para suas forças navais avançando no Pacífico Sul. Os Aliados planejaram invadir as Ilhas Salomão em um esforço para negar o uso das ilhas pelos japoneses. Este também seria o ponto de partida para uma campanha de salto de ilhas com o objetivo de retomar as Filipinas e, eventualmente, invadir o continente japonês.

Em 7 de agosto, 11.000 fuzileiros navais da 1ª Divisão de Fuzileiros Navais sob o comando do Major General Alexander Vandergrift desembarcaram em Guadalcanal. A única resistência que os fuzileiros navais enfrentaram foi a própria selva. Em 8 de agosto, eles garantiram com sucesso o campo de pouso japonês, que os fuzileiros navais chamaram de "Campo de Henderson". A Marinha americana planejava se retirar da área em 9 de agosto, depois que aviões japoneses atacaram a frota durante os pousos iniciais. Durante a noite de 8 de agosto, a Marinha Japonesa surpreendeu os navios de guerra aliados e afundou um cruzador australiano e três americanos. A Marinha não podia perder outro porta-aviões, então eles deixaram os fuzileiros navais sem descarregar o equipamento e suprimentos necessários. Os fuzileiros navais formaram um perímetro ao redor do Campo de Henderson e um pequeno contingente de aeronaves americanas, conhecido como & ldquoCactus Força Aérea, & rdquo estacionado lá. Os japoneses desembarcaram milhares de soldados ao longo do mês e continuamente atacaram os fuzileiros navais na tentativa de recapturar o campo de aviação. Finalmente, em fevereiro de 1943, os japoneses retiraram suas forças da Ilha. The victory at Guadalcanal was an important military and psychological victory for the Allies. After the campaign, Allied personnel regarded the Japanese military with less fear than previously. Japanese general Torashiro Kawabe even said, &ldquoAs for the turning point, when the positive action ceased or even became negative, it was, I feel, at Guadalcanal.&rdquo

In June 1944 the Americans had breached Japan&rsquos inner defensive ring and had bases that could be used by B-29 Superfortresses to bomb the Japanese home islands. The next step was to cut Japanese supply lines by invading the Philippines or Formosa (Taiwan). The Allies didn&rsquot have the manpower to take Formosa, and General Douglas Macarthur had championed an invasion of the Philippines ever since 1942 when he famously pronounced, &ldquoI shall return.&rdquo The Japanese response was to attack the American landing force that was attempting to take the Philippine island of Leyte. The Japanese Northern Force would try to lure the American forces away from Leyte. The Southern Force and the powerful Center Force would then attack the landing area.

The Northern Force successfully diverted the US 3rd fleet under the command of Admiral William Halsey. The Japanese Southern Force was intercepted and destroyed by the 7th Fleet Support Force a substantial fleet of six battleships, four heavy cruisers, and four light cruisers. Halsey&rsquos decision to take all of the available strength of the 3rd Fleet northwards left the northern landing area guarded by 7th Fleet&rsquos slow escort carriers and small destroyers. The Japanese Center Force of four battleships, six heavy cruisers, two light cruisers, and eleven destroyers caught the American ships by surprise. The American destroyers, &ldquosmall boys,&rdquo were ordered to attack. The destroyers&rsquo suicidal attacks on the Center Force convinced the Japanese that they were in fact being attacked by Halsey&rsquos 3rd fleet. The Japanese withdrew after losing four carriers, three battleships, eight cruisers, and twelve destroyers. The Battle of Leyte Gulf was the largest naval battle in history and basically resulted in the destruction of the Imperial Japanese Navy. For the remainder of the war, the Japanese could only rely on land forces and Kamikaze attacks. Their supply of oil and other important war materials from Southeast Asia had been cut.

Hitler&rsquos objective in invading the Soviet Union (Operation Barbarossa) was always Moscow. This capital city was considered to be extremely important militarily and politically. The original Axis plan was to capture Moscow within four months after the start of the invasion of the USSR. The Axis wished to take the capital before the onset of winter. Autumn rains and stiffened resistance slowed the Germans, but by December they were less than 19 miles from Moscow. The exhausted Red Army was saved by a terrible Russian winter, and fresh troops from Siberia, trained for winter warfare. Temperatures dropped as low as 50 below zero. German troops had no winter clothing, and the Panzers were not designed to operate in such low temperatures. On 5 December 1941 the Russians counterattacked and pushed the German army back.

For the first time, the Germans retreated on a large scale. Operation Barbarossa had failed. Hitler now faced a war of attrition, something he was bound to lose. The Germans sustained around 400,000 casualties. More importantly, Hitler took personal charge of the military and set most experienced German officers against him. Hitler&rsquos distrust of his senior officers reduced the German advantage of superior military leadership. The Soviets did launch offensive the following spring, but this did little more than set the stage for the Battle of Stalingrad, a battle which they would win.

The Battle of Kursk took place after the Battle of Stalingrad, and was the final offensive the Germans were able to launch in the east. The Germans envisioned breaking through the northern and southern flanks to encircle the Soviet forces. However, the Soviets knew Hitler&rsquos intentions and constructed a series of defensives. The Germans delayed the attack to wait for new Tiger and Panther tanks, giving the Red Army even more time to dig in and gather forces for a counterattack. To give some perspective, the defensive networks around Kursk were 10 times deeper than the Maginot Line. The main German attack began on 5 July. Due to the depth of the Russian defenses, the German blitzkrieg was stopped. This was the first time a blitzkrieg offensive had been defeated before it could break through enemy defenses and into its strategic depths. After the failed attack, the Red Army counterattacked. The Germans would be on the defensive for the rest of the war in the east.

The war in Europe would last for two more years, but the time the Battle of Kursk was over, the Americans and British were on the verge of invading Italy, the Red Army was on the offensive, and the Allies were producing more war materials than the Germans. At Kursk alone, the Germans lost 720 tanks, 680 aircraft, and sustained 170,000 casualties. The battle was the largest tank battle in history, and the Germans paid dearly. By the end of 1943, they were being pushed back across a broad front in the East, and faced the possibility of a second front in the west. After three years of war, the Allies finally had the strategic advantage.

After Pearl Harbor and the Battle of the Coral Sea, the Japanese hoped to eliminate the United States as a strategic power in the Pacific Theatre. They chose to occupy Midway Atoll to extend their defensive perimeter, and to lure the American aircraft carriers into a fight. Luckily for the Americans, they had broken the Japanese code and knew roughly where, when, and in what strength the Japanese would appear. The Japanese, on the other hand, had no real knowledge of the American&rsquos strength or location. They thought they would be up against two American carriers, since the USS Yorktown was severely damaged at the Battle of the Coral Sea. The Yorktown was repaired in only 72 hours, and was able to join the carriers Enterprise and Hornet for the battle. They faced four Japanese carriers, but had an airfield on Midway, so the field was basically even. It was only a matter of which side discovered the other first.

American B-17s from Midway found the Japanese, under the command of Admiral Nagumo, on June 3, but failed to hit any targets. On 4 June the initial attack was launched on Midway. Most American planes operating from Midway were destroyed, but Nagumo chose to attack Midway again. They had detected a single American carrier, and decided to arm the planes with anti-ship weapons, which would take 45 minutes. This wouldn&rsquot matter because the American aircraft that would deliver the crushing blow were already on their way. A low flying American torpedo plane squadron was completely destroyed by the Japanese air patrol, but this opened the door for the SBD Dauntless dive bombers. Four Japanese carriers were sunk, and most of the veteran pilots aboard were killed. By the time the Japanese replaced their three carriers, the US had commissioned two dozen. Midway paved the way for the landings at Guadalcanal, and gave the Allies the strategic initiative to be on the offensive for the rest of the war in the Pacific.

The Nazi invasion of the Soviet Union began on 22 June 1941 and ended with the Battle of Moscow (this specific battle was listed at number five due to its importance). The total operation involved 8.9 million combatants, over 18,000 tanks, 45,000 aircraft, and some 50,000 artillery pieces on both sides combined. Like Operation Overlord, Operation Barbarossa actually consisted of several decisive battles, but the numbers involved, and the fact that the Soviet Union was plunged into war, places it a number three on this list. When Germany invaded, the Red Army was caught completely off guard. A non-aggression pact was signed before the German and Soviet invasion of Poland. Both countries invaded and occupied Poland, but Hitler had always seen Russia as a source of agriculture, slave labor, oil, and other raw materials. Even before the Nazis concluded their conquest of the Balkans, they began to mass over 4.5 million Axis troops near the Soviet border. Three Army groups were formed each assigned to capture specific regions and cities. Army Group North would attack through the Baltic States and take Leningrad. Army Group Center was tasked with taking Moscow, and Army Group South was to attack the agricultural heartland of the Ukraine and move eastward toward the oil-rich Caucasus. The Red Army, although numerically superior to the Germans, was dispersed, unprepared, and suffered from poor leadership.

The Germans swiftly advanced across the entire front. Key battles took place at Smolensk, Uman, and Kiev. Panzer armies were able to encircle and capture three million Soviet soldiers by the time they reached Moscow. By December, they had surrounded Leningrad in the north, reached the outskirts of Moscow in the center, and occupied the entire Ukraine in the south. They held 500,000 square miles of Soviet territory with over 75 million people. The Soviets held at Moscow, but not before 800,000 troops were killed, 3,000,000 wounded, and over 3,000,000 captured. 20,000 Soviet tanks and 21,000 aircraft were destroyed. The Germans casualties included 250,000 killed, 500,000 wounded, 2,000 aircraft destroyed, and 2,700 tanks lost. The Soviet Union would lose 14% of its population in the war: almost 24 million people.

The Battle of Stalingrad was the Midway of the Eastern Front. The battle was a disaster for Germany, and made victory in the East virtually impossible. After the Red Army had prevailed at Moscow, the Eastern Front had stabilized in line running from Leningrad to Rostov near the Black Sea. Hitler was confident he could defeat the Red Army when the weather was no longer an issue. The capture of Stalingrad was important because it was a vital transportation route between the Caspian Sea and northern Russia, and was the gateway to the oil-rich Caucasus region. Its capture would also be an ideological victory due to the fact that Stalingrad bore the name of Joseph Stalin. The battle began with the Luftwaffe reducing the city to rubble and rendering the River Volga, vitally important for bringing supplies into the city, unusable. By the end of August, the Germans had reached Stalingrad.

The Soviets tried to keep their front lines as close to the Germans as possible. This &ldquohugging&rdquo tactic in an urban environment negated the German doctrine which relied on close cooperation between infantry, tanks, engineers, artillery, and aircraft. German infantry units were forced to fight on their own, or risk taking casualties from their own supporting fire. The Soviets were able to hold onto the city until winter. At certain points in the battle, the Germans held 90% of the city, but the Red Army counterattacked in November and were able to encircle 300,000 Axis troops. The Germans sustained 841,000 casualties, and would only launch one more offensive at Kursk, which would end up being another disastrous defeat.

If the United Kingdom was knocked out in the war, Hitler could have focused all of Germany&rsquos military might on the Soviet Union. The Americans and Soviets would have to fight the Axis alone, and the British Isles could not have been used as a staging point for Operation Overlord. For these reasons, The Battle of Britain is without a doubt the most important battle of the Second World War. The British Expeditionary Force was, for the most part, successfully evacuated at Dunkirk following the Battle of France. However, most of their equipment was left in France. At the beginning of the Battle of Britain the only fully equipped division in England was Canadian. If Germany achieved air supremacy over the skies of Britain, they could have launched Operation Sea Lion (the invasion of the British Isles). The Royal Navy would have been ineffective in stopping the invasion without air cover.

The initial Luftwaffe strategy was to destroy Royal Air Force bases. This worked quite well until the strategy changed to bombing towns and cities. This gave the RAF a chance to replace its lost aircraft. Radar was essential. Without it, the RAF would have to keep planes in the air at all times. They lacked the resources to do this. Radar allowed fighters to wait on the ground and coordinate attacks on the German bomber formations. By October of 1940, the Luftwaffe was running low on aircrews and aircraft. German air supremacy was not achieved, and Hitler postponed Sea Lion indefinitely. The end of the Battle allowed Britain to rebuild its military and establish itself as an Allied stronghold. Winston Churchill summed the battle with the words, &ldquoNever in the field of human conflict was so much owed by so many to so few.&rdquo

The Battle of Khalkhin Gol was the decisive engagement of the Soviet-Japanese Border War. Japan occupied Manchuria in 1931 (some consider this the start of World War II). Military interest was then turned to Soviet territories that bordered this area. The first clash between Japanese and Soviet forces was in 1938. There were frequent engagements along the border of Manchuria, but the Japanese were decisively defeated at Khalkhin Gol in May of 1939. The engagement was relatively small compared to later battles of the war. Only 95,000 troops were involved, but the implications of the battle were huge. The Japanese saw the resources in the Soviet Union as unattainable. They instead seized resource-rich territories in Southeast Asia.

The Empire of Japan and the Soviet Union signed the Japanese-Soviet Nonaggression Pact in April of 1941, and both countries remained at peace until Stalin declared war on Japan in 1945 (after the atomic bombs were dropped). With Japan&rsquos eyes turned eastward, Stalin was free to transfer his Siberian divisions west, where they played a crucial role in defeating the Germans at the Battle of Moscow.


The Most Important Battles of World War II

World War II was one of the greatest conflicts in history and was carried out on a scale almost impossible to grasp. In many ways it was the first modern war, in which airpower played a vital role both on land and at sea, but many actions were ultimately won by the determination and grit of the foot soldier. Here's the whole vast panoramic epic of the Second World War presented in several of its most significant battles.

This Battle of Narva is not to be confused with the de outros Battle of Narva that occurred between 1700-1721 during The Great Northern War (although both were fought in Narva, Estonia). The WWII Battle of Narva saw Germany and the Leningrad Front vying to control Narva Isthmus. The battle consisted of two phases: the Battle for Narva Bridgehead and the Battle of Tannenberg Line the USSR&mdashStalin in particular&mdashwanted to take control of Estonia and use strategic locations in the country to attack Finland and Prussia via sea and air. German forces held their own and hampered the USSR&rsquos attempts to build a stronghold in Narva. Both sides lost more than 500,000 soldiers combined.

The Siege of Leningrad, also known as &ldquothe 900 day siege&rdquo since it nearly lasted that long (in actuality, it lasted 872 days) occurred when German and Finnish forces surrounded Leningrad and took over the city. The Soviet government had its citizenry work on building fortifications throughout the city although the area was almost entirely encircled by invading forces by November. The siege claimed more than 650,000 Soviet lives in a single year alone due to starvation, disease, and shelling.

One of the most audacious operations in the German conquest of Europe was the air assault on the Greek island of Crete, the first action in which paratroopers were dropped in large numbers. Crete was defended by British and Greek forces who had some success against the lightly armed German soldiers jumping out of the sky. However, delays and communication failures between Allies allowed the Germans to capture the vital airfield at Maleme and fly in reinforcements. Once the Nazis gained air superiority, landings by sea followed. The Allies surrendered after two weeks of fighting.

The Battle of Iwo Jima is an iconic event, thanks largely due to Joe Rosenthal's photograph of the American flag being raised. But military analysts still argue whether the island's limited strategic value justified the costly action. Twenty thousand Japanese defenders were dug in to an elaborate system of bunkers, caves, and tunnels. The attack was preceded by a massive naval and air bombardment lasting several days covering the entire island. Although outnumbered five to one and with no prospect of victory, the Japanese put up strong resistance and virtually none surrendered. Many positions could be cleared only out by hand grenades and flamethrowers, including the fearsome M4A3R3 Sherman "Zippo" flamethrower tanks.

The Allies invaded Italy in 1943 but by 1944 had progressed only as far as the Gustav Line south of Rome. So the Allies staged a massive amphibious operation to force the defenders to split their forces or be surrounded, but quick success depended on a rapid break-out from the beachhead. Some 36,000 men landed to the enemy's considerable surprise, but while the Allies consolidated, the Germans surrounded the area with equivalent forces and dug defensive positions. After heavy fighting and failed advances, in February the Allies were pushed back almost to the beachhead. It took more than 100,000 more reinforcements and five months of fighting to finally break out of Anzio.

After Anzio, the Germans occupied defensive positions known as the Winter Line, consisting of bunkers, barbed wire, minefields and ditches. The four successive Allied assaults on these positions became known as the Battle of Monte Cassino. The fight resembled a WW1 battle, with artillery bombardments preceding bloody infantry assaults on fixed positions. Success was bought at the cost of more than 50,000 casualties on the Allied side. Today, the battle is mainly remembered for the destruction of the abbey of Monte Cassino (which was sheltering civilians) by more than a hundred B-17 Flying Fortresses, when the Allies mistakenly believed the abbey to be a German artillery observation position.

Following the D-Day invasion of June 1944, the Allies broke out of Normandy and advanced rapidly across France and Belgium. Hitler aimed to halt them by a surprise Blitzkrieg. Several armored divisions massed in the Ardennes with the goal of breaking through Allied lines. American forces held on stubbornly in spite of heavy casualties&mdash more than 19,000 died. The Germans had limited supplies and could only fight for few days to before fuel and ammunition ran out, so the offensive soon ran out of steam. Allied lines bulged but did not break, and hundreds of thousands of reinforcements poured into the area. Afterwards Germany lacked resources for another offensive and the end was inevitable.

When Britain and France declared war on Germany following the Nazi invasion of Poland, many expected that war to be a retread of the infantry tactics actions of WWI. That line of thinking clearly led to the French strategy of constructing the heavy concrete fortifications of the Maginot Line. Those expectations where shattered in May 1940 when the Germans launched a fast-paced "Blitzkreig" ("lightning war") spearheaded by Panzer tanks. Lacking heavy artillery, the Germans attacked French positions at Sedan with massed Stuka dive bombers. The intense air assault quickly demoralized the defenders and the German forces easily broke through. France fell soon afterwards.

By late 1940 Britain faced the threat of a German invasion, but the incursion would succeed only with air superiority. What followed was the first major campaign fought by opposing air forces. For four months the German Luftwaffe carried out attacks on British airfields, radar stations, and aircraft factories, and bombed British cities, too. But the Stukas proved too vulnerable to being intercepted and the Germans couldn't mass enough planes to defeat the fighter pilots of the Royal Air Force in their Hurricanes and Spitfires. Heavy casualties forced the Luftwaffe to scale down operations. Hitler's invasion plans were put on hold indefinitely.

Hitler's plan to attack Soviet Russia was called Operation Barbarossa, and it sure looked insane on paper given the Russian numerical superiority and the ignominious history of enemy forces invading Russia. Hitler, however, believed the Blitzkrieg was unstoppable, and the Battle of Brody in western Ukraine would prove him right&mdashfor a time. Seven hundred and fifty German panzers faced four times as many Russian tanks. But the Russian air force had been annihilated on the ground and the German Stukas were able to dominate the area. In addition to destroying tanks, they targeted Russian fuel and ammunition supplies and disrupted communications. The confused Russian forces were completely out manoeuvred and their numerical superiority made no difference.

The largest naval battle in history, the Battle of Leyte Gulf off the Philippines was another step in the U.S. advance toward the Japanese home islands. All available Japanese forces were thrown into the area but the separate units failed to unite, resulting in several actions scattered over a wide area. All four Japanese light carriers were sunk, as were three battleships. Leyte Gulf also marked the first use of a desperate new tactic: The escort carrier USS St. Lo was sunk after a Japanese kamikaze carrying a bomb deliberately crashed on its deck.

Submarine warfare had some impact in the First World War but became vastly more significant in WWII as the German U-boat packs aimed to blockade Europe. Merchant ships took to sailing in large convoys, protected by screens of destroyers and corvettes armed with depth charges and sonar. Daring U-Boat commanders carried out torpedo attacks within the defensive screen, and when several submarines attacked at once, the defenders had little chance of striking back. In the end, the Battle of the Atlantic was eventually won by technology. Radar to detect U-Boats from the surface, radio interception, and code-breaking all played a part. By the end of the war more than 3,000 merchant ships had been sunk, as well as almost 800 U-Boats.

After Pearl Harbor, the Japanese aimed to invade New Guinea and the Solomon Islands. U.S. forces, aided by some Australian ships, moved to intercept them. This produced the first naval battle fought at long range between aircraft carriers. Dive bombers and torpedo bombers attacked ships protected by screens of fighters. It was a novel and confusing form of warfare, with both sides struggling to find the enemy and unclear about what ships they had seen and engaged. The most serious loss was the American carrier USS Lexington, scuttled after catching fire. The fight forced Japan to call off its invasion plans.

Stalin aimed to drive back the invading German armies with an offensive that included more than a thousand tanks backed by 700 aircraft. But Germany blunted the attack by air power when it flew more than 900 planes into the area. The Germans then went on the attack and encircled the Russian forces with several Panzer divisions. Trapped, surrounded, and with German bombers raining explosives down on them, Russians soldiers surrendered in large numbers. More than a quarter of a million Russian soldiers were killed, injured, or captured, 10 times the number of German casualties.

Luzon, the largest of the Philippine islands, fell to Japan in 1942. General Douglas Macarthur had famously vowed to return to the Philippines, which he saw as strategically vital, and commanded the invasion force in 1945. The Allied landings were unopposed, but further inland there was heavy fighting against scattered enclaves of Japanese troops. Some of them withdrew to the mountains and continued fighting long after the end of the war. Japanese suffered extreme losses, with more than 200,000 killed compared to 10,000 Americans, making it the bloodiest action involving U.S. forces.

The last great carrier battle of WWII, the Battle of the Philippine Sea happened as U.S. forces advanced across the Pacific. A Japanese force including five large fleet carriers and four light carriers, plus some land-based aircraft, fought seven U.S. fleet carriers and eight light carriers. The U.S. enjoyed not only numerical superiority but also vastly better aircraft. The new Grumman F6F Hellcats outclassed the old Japanese Zeroes. This disparity led to the action being nicknamed "the Great Marianas Turkey Shoot," with about four times as many Japanese planes downed as American.

To those in the West, the Battle of Berlin may seem like an afterthought, the death throes of a war already decided. In fact it was a massive and extreme bloody action as three quarters of a million German troops, under the personal command of Hitler, fought a desperate final defense against the encroaching Red Army. The Russians had the advantage in tanks, but armored vehicles were vulnerable to new portable anti-tank rockets that destroyed 2,000 of them. Like Stalingrad, the Battle of Berlin was an infantry action fought at close quarters artillery demolished defensive strongpoints in a city already devastated by heavy bombing. Casualties were heavy, including thousands of civilians. On the 30th of April Hitler killed himself rather than surrender, effectively ending the war in Europe.

Operation Citadel was the final German offensive on the Eastern front, and Kursk is considered the greatest tank battle of the war. At Kursk, the Nazis aimed to repeat their earlier successes by surrounding and destroying Russian forces. Thanks to Allied codebreakers, though, the Russians got advance warning and built up defensive lines of ditches and minefields to absorb the German attack. In the air, Stukas armed with 37mm gun pods faced Russian armored Sturmoviks dropping dozens of anti-tank bombs. As the German offensive stalled, Marshal Zhukov launched his counterattack and drove the Germans back with heavy losses.

More than a million German troops were thrown into the attack on Moscow as Hitler ordered that the city should be razed to the ground rather than captured. At first the German progress was rapid by November 15 of 1941 they had fought to within 18 miles of the city. Then they were slowed by the Russian resistance, and an early winter set in, with temperatures dropping well zero Fahrenheit. The German supply chain failed and Russian marshal Zhukov threw his reserve of Siberian divisions into a counterattack. The Germans were pushed back by more than 100 miles by January. Russian casualties were heavy, but the German momentum was broken.

The largest amphibious operation in history involved more than 5,000 ships landing Allied troops on a heavily-defended 50-mile stretch of Normandy coastline, while thousands more took part in an airborne assault. A major deception operation fooled the Germans into thinking that the landings were a feint, and resistance was light at four out of five landing sites. On the fifth, Omaha Beach, U.S. forces came under heavy fire and 2,000 died as they fought to break out of the beachhead. The Germans failed to organize rapidly to meet the threat. Within a week the Allies had landed more than 300,000 troops in Normandy.

Midway was a catastrophic defeat from which the Imperial Japanese Navy never fully recovered. Much of the credit goes to the codebreakers who revealed the Japanese plan to ambush U.S. forces in time for the Allies to plan a counter-ambush. The Japanese plan to split American forces also failed. The U.S. then launched a major air assault on the Japanese carriers. The TBF Avenger torpedo bombers were intercepted by Japanese Zeroes and decimated, but the SBD Dauntless dive bombers attacking afterwards got through. They arrived just as the Japanese planes were refuelling and rearming on deck. Three of four Japanese carriers were destroyed, tilting the course of the war against Japan.

In contrast to the great sweeping tank battles elsewhere on the Eastern Front, Stalingrad was protracted and bloody urban warfare fought from street to street, house to house, and room to room as the Red Army resisted German attempts to take the city. Russia's defenses were based on thousands of strongpoints, each manned by an infantry squad, in apartments, office buildings, and factories, all with strict orders forbidding retreat. German artillery and airpower virtually demolished the city but failed to dislodge the defenders. Eventually the German force was itself surrounded. The total number of casualties may have been as many as two million including civilians.


Vídeos relacionados

Britain's GCHQ spy agency has installed a giant multicoloured artwork to celebrate codebreaker and mathematician Alan Turing.

The remains of Marine Elmer Drefahl of Milwaukee who died at Pearl Harbor have been identified.

The last surviving soldier who helped liberate the Nazi death camp at Auschwitz died in Germany over the weekend.

Veterans watched the opening of the British Normandy Memorial on the anniversary of D-Day.

The sun rose over Omaha Beach Sunday morning ahead of various celebrations to commemorate the Allied troops who landed.

On National Nurses Appreciation Day, 2nd Lieutenant Agnes Woods was recognized for her efforts in the Army Nurse Corp.


Second Battle of the Somme

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Second Battle of the Somme, também chamado Battle of Saint-Quentin, (March 21–April 5, 1918), partially successful German offensive against Allied forces on the Western Front during the later part of World War I.

The German commander, General Erich Ludendorff, believed that it was essential for Germany to use the troops freed from the Eastern Front by the collapse of Russia to achieve a victory on the Western Front in the spring of 1918, before American troops arrived in sufficient numbers to effectively reinforce the war-weary Allies. His first offensive was directed against the rather weak British armies north of the Somme River, between Arras and La Fère. The British trenches were shelled and gassed before a massive morning attack in dense fog, which took the British by surprise. Their first and second lines quickly fell, and by March 22 the shattered British 5th Army was in retreat and had lost contact with the French to the south. The Germans moved rapidly forward, hoping to drive a permanent wedge between the French and the British, but by March 28, the Allies had assembled new troops that checked the German advance east of Amiens. The German offensive had obtained the single largest territorial gain on the Western Front since the early months of the war in late 1914. The Germans had advanced almost 40 miles (64 km) and had taken about 70,000 prisoners, but in spite of these gains the Allied lines were only bent, not broken. The German tactical virtuosity, unconnected to any broader strategic concept, only exhausted Germany’s limited resources.

This article was most recently revised and updated by William L. Hosch, Associate Editor.


Assista o vídeo: As Batalhas da 1º Guerra Mundial Episódio 02 Estratégia