Morre o renomado cartunista argentino Quino, criador da Mafalda

Morre o renomado cartunista argentino Quino, criador da Mafalda


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O cartunista argentino Joaquín Salvador Lavado, mais conhecido como ‘Quino’, morreu esta quarta-feira aos 88 anos, e a notícia foi confirmada nas redes sociais por seu editor, Daniel Divinsky:"Todas as pessoas boas do país e do mundo vão chorar por isso", escrevi.

Embora o motivo da morte ainda não tenha sido especificado, foi anunciado que nos últimos dias ele havia sofrido um acidente vascular cerebral, complicando seu estado geral.

Assim, ocorre a morte do famoso artista gráficoapenas um dia depois de Mafalda, sua obra-prima, completar 56 anos já que apareceu no semanário Primera Plana, de 29 de setembro de 1964. Esse personagem icônico, conhecido em grande parte do mundo, se caracteriza por questionar tudo e fazer o público refletir com uma dose de humor.

O legado de um artista amado em todo o mundo

‘Quino’ nasceu em Mendoza (Argentina), e foi assim apelidado para diferenciá-lo de seu tio, também chamado Joaquín. Filho de pai andaluz e republicano, cresceu ouvindo notícias da Guerra Civil Espanhola. Y,desde criança sabia que ele se dedicaria aos quadrinhos.

Aos 13 anos matriculou-se na Escola de Belas Artes, mas desistiu em 1949 para se dedicar totalmente ao humor gráfico.Sua primeira tira foi publicada em 1954, aos 22 anos., no semanário Esto Es.

Durante esses anos, ele morou em uma pensão em Buenos Aires, dormindo em umquarto compartilhado com três pessoas. Em 1963 lança o livro de humor ‘Mundo Quino’ e, no ano seguinte, Mafalda, que o levou ao sucesso, faz a sua primeira aparição.

Então, aquela garota, comideias progressivas e piadas contra chefes conservadores, tornou-se um símbolo dos anos 60, tornando-se muito popular em todo o mundo de língua espanhola. E, ao longo dos anos, as vinhetas do artista sul-americano foram publicadas em 35 idiomas.

‘Quino’, caracterizado por seu perfil baixo, geralmente não dava entrevistas:“Por motivos de timidez não são aceitos relatos de qualquer natureza”, ele respondeu certa vez para evitar falar com a imprensa.

Após sua saída, Joaquín Salvador Lavado deixa uma memória indelével para o mundo da crítica e da reflexão, em meio ao riso: 1.928 tiras com a pequena Mafalda, sua criação favorita, e muitos desenhos que hoje ressoam para explicar situações políticas , ou da vida cotidiana.

Depois de estudar História na Universidade e depois de muitos testes anteriores, nasceu Red Historia, um projeto que surgiu como meio de divulgação onde você pode encontrar as notícias mais importantes sobre arqueologia, história e humanidades, bem como artigos de interesse, curiosidades e muito mais. Em suma, um ponto de encontro para todos onde possam compartilhar informações e continuar aprendendo.


Vídeo: Mafalda 3 tiras breves